quarta-feira, 19 de dezembro de 2012


Amigos,

"Eu estou pensando em você hoje porque é Natal, e eu lhe desejo felicidade.
E amanhã, porque será o dia seguinte ao Natal,
Eu ainda lhe desejarei felicidade.
Eu posso não ser capaz de lhe falar sobre isto diariamente,
Porque eu posso estar ausente, ou nós podemos estar muito ocupados.
Mas isso não faz diferença
- Meus pensamentos e meus desejos estarão com você da mesma forma.
Qualquer alegria ou sucesso que você tenha, me fará feliz. Me iluminará por todo ano.
Eu desejo à você o Espírito do Natal."
(Van Dike)


"Sugestões de presentes para o Natal: Para seu inimigo, perdão. Para um oponente, tolerância. Para um amigo, seu coração. Para um cliente, serviço. Para tudo, caridade. Para toda criança, um exemplo bom. Para você, respeito."
(Oren Arnold)

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Coral Brasília, no Auditório Municipal de Cascais-Portugal (28.07.2012)
O Amor
(Fernando Pessoa)

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de *dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...

Cascais é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa, região de Lisboa e sub-região da Grande Lisboa, com cerca de 35 400 habitantes.
Situa-se a cerca de 30 minutos de Lisboa, junto à orla marítima. É a quinta vila mais populosa de Portugal (depois de Algueirão-Mem Martins, Corroios, Rio de Mouro e de Oeiras). Cascais tem-se recusado ser elevada a categoria honorifica de cidade, por motivos turísticos.
Cascais é sede de um município com 99,07 km² de área e 206 429 habitantes (2011), subdividido em 6 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Sintra e a leste por Oeiras e a sul e a oeste tem costa no Oceano Atlântico, na famosa Costa do Estoril.

 
 Uma honra ter cantado no Conservatório Tchaikovsky, em Moscou. 
Sala lotada para assistir o Coral Brasília

 Coral Brasília na Praça Vermelha-Moscou
 
Moscou é a capital, cidade mais populosa, e a subdivisão federal mais populosa da Rússia. A cidade é um importante centro político, econômico, cultural, científico, religioso, financeiro, educacional e de transportes da Rússia e do continente. Moscou é a megacidade mais ao norte na Terra, a segunda cidade mais populosa da Europa e a sexta maior cidade no mundo. Sua população, de acordo com os resultados do Censo de 2010, é de 11 503 501. Com base na lista de 2011 da Forbes, Moscou tinha 79 bilionários, tirando de Nova York a classificação de cidade com o maior número de bilionários do mundo.
Moscou está situada sobre o rio Moskva no Distrito Federal Central da Rússia europeia. No curso de sua história, a cidade serviu como capital de uma progressão dos estados, do medieval Grão-Ducado de Moscou, do subsequente Czarado da Rússia à União Soviética. Moscou é a sede do Kremlin, uma antiga fortaleza que é hoje a residência do presidente russo e do poder executivo do governo da Rússia. O Kremlin é também um dos vários Patrimônios da Humanidade na cidade. Ambas as câmaras do parlamento russo (Duma e o Conselho da Federação) também estão sediado em Moscou.

ELEGIA
(Alexander Pushkin)

Dos anos loucos a alegria extinta
Ressaca vaga, faz que eu mal me sinta.
Mas, como o vinho, é o remorso meu
Que mais forte ficou, se envelheceu.

É triste minha estrada. E me anuncia
O mar ruim do porvir dor e agonia.
Mas não desejo, amigos meus, morrer;
Quero ser para pensar e sofrer.

E sei que há gozos para mim guardados

Entre aflições, desgostos e cuidados:
Inda a concórdia poderei cantar,
Sobre prantos fingidos triunfar,

E talvez com sorrir de despedida
Brilhe o amor no sol-pôr de minha vida.

Coral Brasília no Singing World, em São Petersburgo-Russia
(04.08.2012)

São Petersburgo é uma cidade federal da Rússia localizada às margens do rio Neva, na entrada do Golfo da Finlândia, no Mar Báltico. Os outros nomes da cidade eram Petrogrado (Петрогра́д, 1914–1924) e Leningrado (1924–1991). É frequentemente chamada de, somente, Petersburgo e informalmente conhecida como Piter. Fundada pelo csar Pedro, o Grande, em 27 de maio de 1703, serviu de capital do Império Russo por mais de duzentos anos (1713–1728 e 1732–1918). São Petersburgo deixou de ser a capital em 1918, após a Revolução Russa de 1917. É a segunda maior cidade da Rússia e a quarta da Europa (em território) atrás de Moscou, Londres e Paris. A cidade possui 4,6 milhões de habitantes e mais de 6 milhões de pessoas vivem nas cercanias. São Petersburgo é um dos maiores centros culturais da Europa e um importante porto russo no Mar Báltico.
São Petersburgo é frequentemente descrita como a maior cidade do Oeste Europeu Russo. Entre as cidades do mundo com mais de um milhão de pessoas, São Petersburgo é a que está mais a Norte. O centro histórico da cidade e o grupo de monumentos constituem patrimônio mundial da UNESCO.

A FLAUTA VÉRTEBRA
(Vladimir Maiakóvski)

A todos vocês,
que eu amei e que eu amo,
ícones guardados num coração-caverna,
como quem num banquete ergue a taça e celebra,
repleto de versos levanto meu crânio.

Penso, mais de uma vez:
seria melhor talvez
pôr-me o ponto final de um balaço.
Em todo caso
eu
hoje vou dar meu concerto de adeus.

Memória!
Convoca aos salões do cérebro
um renque inumerável de amadas.
Verte o riso de pupila em pupila,
veste a noite de núpcias passadas.
De corpo a corpo verta a alegria.
esta noite ficará na História.
Hoje executarei meus versos
na flauta de minhas próprias vértebras.

 
Prêmios recebidos pelo Coral Brasília no Festival Internacional de Coros de São Petersburgo-Rússia, realizado no período de 03.07 à 08.08:

- Primeiro lugar na categoria folclore;
- Segundo na categoria Coros Mistos;
- Segundo na categoria Música Sacra e;

- Prêmio especial de melhor interpretação de música, de compositor russo.

Dia das Premiações - Apresentação Final
 

sexta-feira, 20 de julho de 2012


Amigos, faço parte deste Coro! Beijos

CORAL BRASÍLIA EM LISBOA 

Concerto Centro Cultural de Cascais
Data: 28 de julho de 2012 - Sábado
Horário: 21h
Local: Auditório do Centro Cultural de Cascais

(Grupo se apresenta antes de viagem à Rússia)

                   O premiado Coral Brasília é um grupo de cantores amadores que há 17 anos participa de festivais e concursos internacionais e nacionais para divulgar o melhor do repertório coral brasileiro, erudito e popular. Este ano o Coral Brasília fará duas apresentações em Brasília, a primeira delas no Teatro Eva Hertz, da Livraria Cultura do Shopping Iguatemi. O concerto acontecerá na quinta feira, dia 14 de junho, às 19:30h.  Serão distribuídas senhas a partir das 18:30h  e a entrada está sujeita à lotação.
                   Neste concerto, o Coral Brasília será regido pelo  maestro titular do grupo, Emilio De Cesar, conhecido pela regência de  diversos corais em Brasília, da Orquestra do Teatro Nacional Cláudio Santoro, da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e da Orquestra Filarmônica de Goiás. Regeu também corais e orquestras no Estados Unidos e em Portugal. 
                 Ao longo de sua história, o Coral Brasília se tornou referência de qualidade em música coral no Brasil e no exterior. Já conquistou 5 prêmios internacionais e 1 no Brasil e se prepara para mais um desafio: participar  do International Choral Festival ‘Singing World’, que congregará o X International Festival ‘Singing World’ e a VII International Choir Competition ‘Singing World’ a ser realizado de 3 a 8 de agosto em São Petersburgo - Rússia. 
                 O grupo participará na Competição das categorias Coros Mistos, Música Sacra e Música Folclórica, levando em seu repertório o que há de mais representativo na música brasileira popular, folclórica e erudita.
                A criteriosa seleção dos grupos que participarão do Festival e do Concurso, o reconhecimento internacional do evento, a oportunidade de promover a música e a cultura brasileiras serão mais um desafio para este grupo. Nesta viagem, além do evento acima citado, o Coral Brasília vai se apresentar ainda em Moscou,a convite do Itamaraty, e no Centro Cultural de Cascais, em Portugal.

Coral Brasília – Premiações

2010- 6ª Competição Internacional Internacional Robert Schumann, em Zwickau, Alemanha -2010- Medalha de ouro na categoria Coros Mistos

2008 - 23ª Competição Internacional de Coros Béla Bartók, em Debrecen, Hungria - 3º Lugar na Categoria Coros Mistos

2004 - 10ª Olimpíada Coral e 8º Concurso Internacional de Coros, em Atenas, Grécia - Medalha de Ouro na Categoria Coros Mistos e prêmio de Melhor Coral na Categoria Folclórica 

1997 - I Concurso Nacional FUNARTE de Canto Coral, no Rio de Janeiro, Brasil - 1° Lugar – categoria Coros Adultos e Prêmio Centenário de Francisco Mignone - interpretação de "Cateretê"  

1996 - “X Prague Days of Choral Singing”, em Praga, República Tcheca - Medalha de Ouro na categoria Coros Mistos e Prêmio de Melhor Interpretação de Música Contemporânea 

1995 - “II Certamén Internacional de Coros”, em Trelew, Argentina - 3° lugar na categoria Coros Adultos e Prêmio Especial do Júri Popular - Melhor Coral da competição

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Fortaleza, Ceará - Brasil


Fortaleza
Esperança
(Artur Eduardo Benevides)

O mar está uivando.
Os cães, na noite, estão uivando.
Os ventos, fortes, uivam, despertando
Os que se esconderam
do tresloucante uivar.

(Ai, quando, em voz suave a calma,
virás, ao céu das tardes, conversar?)

Teatro José Alencar
O Palhaço
(Padre Antonio Tomaz)

Ontem viu-se em casa a esposa morta
e a filhinha mais nova tão doente!
Hoje o empresário vai bater-lhe à porta,
que a platéia o reclama impaciente.

Ao palco em breve surge...pouco importa
o seu pesar àquela estranha gente
E ao som das ovações que os ares corta,
trejeita e canta e ri nervosamente.

Aos aplausos da turba ele trabalha
para esconder no manto em que se embuça
a cruciante angústia que o retalha.

No entanto, a dor cruel mais se lhe aguça
e enquanto o lábio trêmulo gargalha,
dentro do peito o coração soluça.


Fortaleza, está localizada no litoral Atlântico, com 34 km de praias, a uma altitude média de 21 metros e é centro de um município de 313,8 km² de área e 2 447 409 habitantes, sendo a capital de maior densidade demográfica do país, com 8 001 hab/km². É a cidade mais populosa do Ceará, a quinta do Brasil e a 91ª mais populosa do mundo. A Região Metropolitana de Fortaleza possui 3.655.259 habitantes, sendo a sexta mais populosa do Brasil, e a segunda do Nordeste. Em recente estudo do IBGE, Fortaleza aparece como metrópole da terceira maior rede urbana do Brasil em população.
Apesar de estar inserida no clima semi-árido, sua localização modifica esta realidade por estar entre serras próximas, fazendo com que as chuvas de verão ocorram com mais frequência na cidade e entorno do que no resto do Estado. A temperatura média anual é de 26 °C, sendo dezembro e janeiro os meses mais quentes e julho o mais frio, porém com diferenças mínimas de temperatura.
É a capital brasileira mais próxima da Europa, estando a 5.608 km de Lisboa, em Portugal . É também uma das 12 sedes da Copa do Mundo FIFA de 2014.

Vista do Parque do Cocó

O meio ambiente de Fortaleza tem características semelhantes às que ocorrem em todo o litoral do Brasil. O clima é quente, com temperatura anual média de 26,5 °C. A vegetação predominante é de mangue e restinga sendo o Parque Ecológico do Cocó a maior área verde da cidade. Seu relevo tem altitude média de 21 metros e o maior rio é o Cocó.

Praia do Futuro

A Praia do Futuro é considerada uma das mais conhecidas praias do Nordeste. Com aproximadamente 6km de extensão, possui um corredor de "barracas" (restaurantes com comida típica e frutos do mar), feitas normalmente de palha de carnaúba, onde são servidos uma variedade de pratos típicos. A praia tem muito movimento nos dias de quinta-feira a noite, dia da tradicional caranguejada, prato típico.

Praia Canoa Quebrada

A povoação de Canoa Quebrada nasceu a partir do pequeno povoado de Esteves. Descoberta na década de 1960 por cineastas franceses do movimento em "Nouvelle Vague", a povoação sofreu um choque de culturas, que resultou num sentimento de liberdade que ali impera até hoje.
Reza a tradição local que, de dia, os franceses trabalhavam duro e, à noite, se entregavam a diversão. Por essa razão, uma lua e uma estrela, esculpidas nas falésias, tornaram-se o símbolo do local. Uma outra versão dessa tradição local narra que, na equipe de fimagem, existia um marroquino, de crença islâmica, que sentindo remorsos pelas continuadas farras noturnas, desejava o perdão de Alá. Para se redimir da culpa, mandou esculpir, nas falésias, a lua e a estrela, hoje ícones locais.
A povoação adquiriu fama ao ser descoberta, na década de 1970, pelos "hippies", que ali encontraram um lugar remoto, habitado apenas por uma tribo indígena e alguns pescadores, uma população simples e hospitaleira, que até hoje preservam a tradição de pescar com jangadas no mar. Alguns desses "hippies" fixaram-se no local, casando com os nativos e tendo filhos. Desse modo, é possível encontrar ali muitos descendentes de suíços, franceses e outros europeus. Canoa Quebrada voltou a ser cenário de um filme em 1997, com a produção de Bella Dona, por Bruno Barreto), tendo, a partir de então, se transformado em um dos principais destinos turísticos do Ceará.

Praia de Cumbuco
Baião
(Humberto Teixeira)

Eu vou mostrá pra vocês
Como se dança um baião
E quem quiser aprender
É favor prestar atenção
Morena chegue pra cá
Bem junto ao meu coração
Agora é só me seguir
Pois eu vou dançar o baião

Eu já dancei balanceio
Chamego, samba e xerém
Mas o baião tem um quê
Que as outras danças não têm
Quem quiser é só dizer
Pois eu com satisfação
Vou dançar cantando o baião

Eu já dancei no Pará
Toquei sanfona em Belém
Cantei lá no Ceará
E sei o que me convém
Por isso eu quero afirmá
Com toda convicção
Que sou louco pelo baião


domingo, 11 de dezembro de 2011

Uma postagem diferente, porém, tão boa quanto as outras.

"Quando me amei de verdade" não é de Chaplin e sim de Kim e Alison McMillen

Sinopse

O sucesso de "Quando me Amei de Verdade" nasceu por acaso. Kim McMillen escreveu num caderninho suas reflexões sobre a vida, e sua filha, Alison, fez uma edição artesanal para presentear alguns parentes e amigos. O livro foi passando de mão em mão, encantando as pessoas por transmitir, de forma simples, verdades importantes: nunca estamos sozinhos quando sabemos aproveitar nossa própria companhia e, para amar os outros, precisamos primeiro nos amar. Este livro é um lindo presente, que pode ser compartilhado por pais, filhos, namorados e amigos. Ele ensina que a felicidade está dentro de cada um de nós e que encontrá-la é mais fácil do que imaginamos.
 
    No trabalho

Quando me amei de verdade
pude compreender
que em qualquer circunstância,
eu estava no lugar certo,na hora certa.
Então pude relaxar.

Quando me amei de verdade
pude perceber que o sofrimento
emocional é um sinal de que estou indo
contra a minha verdade.

   De saída para uma grande festa.

Quando me amei de verdade
parei de desejar que a minha vida
fosse diferente e comecei a ver
que tudo o que acontece contribui
para o meu crescimento.

Quando me amei de verdade
comecei a perceber como
é ofensivo tentar forçar
alguma coisa ou alguém
que ainda não está preparado.
- inclusive eu mesma.

Castelo dos Templários - Lisboa

Quando me amei de verdade
comecei a me livrar de tudo
que não fosse saudável.
Isso quer dizer: pessoas, tarefas,
crenças e - qualquer coisa que
me pusesse pra baixo.
Minha razão chamou isso de egoísmo.
Mas hoje eu sei que é amor-próprio.

Quando me amei de verdade
deixei de temer meu tempo livre
e desisti de fazer planos.
Hoje faço o que acho certo
e no meu próprio ritmo.
Como isso é bom!

   Nós, Coral Brasília, em Zwickau - Alemanha

Quando me amei de verdade
desisti de querer ter sempre razão,
e com isso errei muito menos vezes.

Quando me amei de verdade
desisti de ficar revivendo o passado
e de me preocupar com o futuro.
Isso me mantém no presente,
que é onde a vida acontece.

   Momentos como esse, não tem preço!

Quando me amei de verdade
percebi que a minha mente
pode me atormentar e me decepcionar.
Mas quando eu a coloco
a serviço do meu coração,
ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Kim McMillen & Alison McMillen
In: Quando me amei de verdade
Trad. Iva Sofia Golçalves Lima
Rio de Janeiro: Sextante, 2003 96p.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Holanda - Amsterdã


Amsterdã

A Holanda é considerada o país das surpresas, das tulipas, das bicicletas, dos moinhos de ventos, da tolerância e da beleza. Suas principais atrações concentram-se nas maravilhosas paisagens floridas, em seus inúmeros diques, sua arquitetura típica que mistura diferentes estilos e épocas e seu povo alegre e elegante, que contribui de maneira decisiva para o alto astral local.
A sede governamental da Holanda é Haia. O porto de Rotterdan é um belo atrativo turístico e sua capital, Amsterdã, é deslumbrante e inesquecível.
Amsterdã é considerada a Veneza do Norte da Europa por ter 160 canais cobertos por 1281 pontes. As fachadas dos prédios tipicamente holandeses do século XVII podem ser contempladas da margem destes canais que percorrem a cidade ou refletidas na água. Algumas dessas fachadas estão nitidamente tortas. A cidade também é cortada por ruazinhas estreitas, onde trafegam cerca de 500 mil bicicletas.


É um dia claro
(Gerrit Kouwenaar)

É um dia claro é um mundo escuro
entre a verde erva a carne é vermelha
homens deixam-se vergar por um naco de pão
é um dia escuro é um mundo claro
riem os homens e tudo é possível

percorri o caminho para colher uma maçã
mas no caminho havia uma cobra

a vida é boa mas a vida podia ser melhor
todas essas guerras entre tréguas eternas
todo esse morrer para viver ainda mais
a vida é boa mas a vida podia ser melhor
a carne é dura de roer mas mais tenra que os ossos

percorri o caminho para escapar à morte
mas no caminho havia um homem de ferro

enquanto a boca mastiga o ar rarefaz-se
enquanto o pão se digere a mão invalida-se
enquanto falamos na casa ela incendeia-se algures
é um dia escuro é um mundo escuro
os jornais noticiam como aconteceu e como não acontecerá

percorri o caminho para construir uma cidade
mas projectei torres em subterrâneos
no quadro o mestre-escola escrevia futuro amor e deus
salve a nossa pátria, e eu todo lábios e olhos
imitava-o na lousa
mas lá fora dançava a rapariga tangível
flutuando como se não houvesse leis da gravidade

percorri o caminho para encontrar o caminho
mas atrás do pudim havia um prato vazio

Bicicletas também são muito utilizadas à noite

Coragem
(Judith Herzberg)

A noite deixou-me outra vez transtornada
lentamente a manhã se enche
de palavras que eu sei de certeza
que significavam alguma coisa, mas o quê?
que ontem significavam alguma coisa.

Andar é balançar sobre os pés,
vejo na rua os seres de sangue quente
que tiveram também a inexplicável coragem
de se levantarem
em vez de ficarem deitados.

Nunca ninguém tem a certeza de nada,
de ser amado, de ser abandonado
tudo é possível e tudo é permitido
tudo sucede em alternância.

Agora me lembro o que queria dizer:
enquanto isso não trouxer infelicidade
é uma sensação agradável. Mas no fundo
somos doces como Turkish Delight
numa lata cheia de pregos.
 
Tamancos compõem o traje típico da Holanda

A cidade também abriga preciosidades como o hoje Museu Anne Frank, local onde a jovem judia Anne Frank e sua família se refugiaram durante a 2ª guerra mundial para escapar da perseguição nazista e onde ela escreveu seu famoso diário. O museu de Van Gogh com mais de 200 quadros do pintor, a casa de Rembrandt onde o mestre trabalhou e lecionou por 29 anos, o bairro mais libertário da cidade, o da Luz Vermelha, a Central Station, entre outros, são também atrações imperdíveis.
Acostumada desde a Idade Média ao trânsito de forasteiros por seus portos movimentados e prósperas cidades, a Holanda continua exercendo grande fascínio sobre os estrangeiros. Recebe mais de um milhão e meio de turistas por ano e milhares de imigrantes e refugiados em busca de viver uma vida melhor em um país rico e liberal.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Maceió - Alagoas - Brasil (mais uma vez)


O Coral Brasília foi a Maceió, neste mês, participar da XIII Edição do Nordeste Cantat Internacional. E aproveitamos para conhecer lindas praias... Quero compartilhar com vocês, meus amigos!

Praia do Gunga

Considerada uma das praias mais bonitas do Brasil, a Praia do Gunga fica dentro de uma fazenda de cocos particular, podendo ser acessada por uma estrada que corta a plantação, ou através de barco.
Com areias claras e mar verde esmeralda, além da bela Lagoa do Roteiro que proporciona ótimos banhos, é uma das praias mais concorridas do litoral alagoano.
Conta com uma boa infra-estrutura, é muito comum que os visitantes passem todo o dia aproveitando as belezas do lugar. 

Praia de Pirapueira

A Praia de Paripueira, distante aproximadamente 30 quilômetros do centro de Maceió, é famosa por suas grandiosas barreiras de corais situadas a aproximadamente 1 quilômetro da orla que transformam o mar em um verdadeiro aquário natural.
Com águas mornas e transparentes, repletas de peixes multicoloridos, estrelas-do-mar, ouriços e outros habitantes marinhos totalmente acostumados ao convívio com os turistas fazem a festa dos visitantes.
O melhor é que o passeio pode ser curtido até por quem não sabe mergulhar ou mesmo nadar. 

Praias de Maragogi

Maragogi é hoje um grande pólo turístico, servindo como porta de entrada para os Estados de Alagoas e Pernambuco e se transformando no segundo maior pólo turístico do Estado. Suas praias têm mar tranquilo, areias alvas e densos coqueirais, destacando-se as de Barra Grande, Burgalhau, Peroba e São Bento. O passeio às galés (piscinas naturais) é imperdível, onde, a 6 km da costa, pode-se observar a Área de Proteção Ambiental onde estão os arrecifes de corais.

Praia do Francês

A Praia do Francês localiza-se no município de Marechal Deodoro, estado de Alagoas, no Brasil.
O canto esquerdo da praia é o mais badalado, com bares, restaurantes, piscinas naturais e ondas calmas, pois é protegido pelos arrecifes. O lado oposto é mais selvagem, com ondas fortes, razão pela qual é procurado por surfistas, e para campeonatos de surf.
As suas águas variam do azul turquesa ao verde escuro e a areia é clara e fofa. Entre as várias atrações, estão disponíveis vôos de ultra-leve, passeios de banana-boat, barco e jet-skis, além de diversas lojas de artesanato.

O Coral Brasília passou um dia inesquecível, nessa praia, bem como em todas as outras: lindas!!

Muitos anos depois
(Jucá Santos)

Muitos anos depois, o nosso amor

Possui a mesma força do passado.
O mesmo sonho que já foi sonhado
E o mesmo verdadeiro resplendor...

Muitos anos depois, o mesmo amor

Que entre nós dois havia, permanece,
Como se fosse a fervorosa prece
Que, juntos, dirigimos ao Senhor!

Muitos anos depois, as nossas vidas

Continuam marchando sempre unidas
Na realização dos seus projetos.

Muitos anos depois, mil estribilhos,

Cantamos, em louvor dos nossos filhos
E nossos tão abençoados netos.

domingo, 22 de maio de 2011

Manaus - Amazonas - Brasil

Teatro Amazonas e ao fundo o porto de Manaus.

Manaus
 é um município brasileiro, capital do estado do Amazonas e o principal centro financeiro, corporativo e econômico da Região Norte do Brasil. É uma cidade histórica e portuária, localizada no centro da maior floresta tropical do mundo. Situa-se na confluência dos rios Negro e Solimões. É a cidade mais populosa da Amazônia, de acordo com o IBGE, sendo uma das cidades brasileiras mais conhecidas mundialmente, principalmente pelo seu potencial turístico e pelo ecoturismo. Destaca-se pelo seu patrimônio arquitetônico e cultural, com numerosos templos, palácios, museus, teatros, bibliotecas e universidades.

Vista panorâmica da Zona Franca de Manaus

Em 1540 Francisco Orellana, que vinha do Perú e pretendia chegar à Espanha, navegou em um grande rio que já se chamava Amaru Mayu ou “A Serpente Mãe do Mundo”, que rebatizou como Rio Orellana. Mas, ao ter sua expedição atacada na foz do Nhamundá por uma tribo de mulheres guerreiras, mudou o nome para Rio Amazonas, numa alusão às guerreiras gregas que retiravam um seio para melhor manuseio de arco e flechas.
Em 1542 a expedição de Orellana chegou ao Oceano Atlântico, e seus relatos despertaram o interesse de espanhóis, ingleses, holandeses e franceses, que chegaram a explorar comercialmente a imensa região e foram expulsos pelos portugueses somente por volta do ano de 1639.
Para garantir os seus domínios na região os portugueses criaram em 1669 o Forte de São José do Rio Negro, em torno do qual surgiu um arraial que se chamou Lugar da Barra e deu origem à cidade de Manaus.
Toda a região amazônica era governada a partir de Belém, capital da província do Grão-Pará, e como tornou-se impossível administrar uma área tão grande, atender à sua população e manter a paz com os indígenas que resistiam à colonização, criou-se em 3 de março de 1755 a Capitania de São José do Rio Negro.
Em 1833 o Lugar da Barra foi elevado à categoria de Vila e foi chamado de Manaus, que significa “Mãe de Deus”, em homenagem aos valentes índios da tribo Manaós. Em 24 de outubro de 1848 a vila recebeu o título de Cidade da Barra do Rio Negro e, em 04 de setembro de 1856, foi finalmente denominada Cidade de Manaus, tornando-se capital da então Província do Amazonas, que fora criada em 05 de setembro de 1850, desmembrando-se do Grão-Pará, para ocupar totalmente a região e resistir às tentativas de expansão do Perú.
Anos depois surgiu um dos mais importantes ciclos econômicos do estado, o Ciclo da Borracha, em uma época em que imigrantes nordestinos fugiam da seca e se instalavam nos seringais com o sonho de enriquecer. A participação de empresas inglesas foi importante para o surgimento de melhorias na cidade de Manaus, como luz elétrica, água encanada e rede de esgotos, o Porto de Manaus, e bondes elétricos, sendo importante acrescentar que, naquela época, muitos desses serviços ainda não existiam no restante do país. Foi um tempo de luxo, em que as famílias abastadas mandavam seus filhos estudarem na Europa e os prédios locais eram construídos com materiais exclusivamente europeus, em estilos art nouveau e neoclássico, com destaque para o famoso Teatro Amazonas, o Mercado Municipal Adolpho Lisboa, o prédio da Alfândega e o Palácio da Justiça, que até hoje são destaques na arquitetura local.

Encontro das águas rio Solimões e rio Negro

O Animal da Floresta
(Thiago de Mello)

De madeira lilás (ninguém me crê)
se fez meu coração. Espécie escassa
de cedro, pela cor e porque abriga
em seu âmago a morte que o ameaça.
Madeira dói?, pergunta quem me vê
os braços verdes, os olhos cheios de asas.
Por mim responde a luz do amanhecer
que recobre de escamas esmaltadas
as águas densas que me deram raça
e cantam nas raízes do meu ser.
No crepúsculo estou da ribanceira
entre as estrelas e o chão que me abençoa
as nervuras.
Já não faz mal que doa
meu bravo coração de água e madeira.

 
Ponte de Ferro Benjamin Constant

Dez Haicais para os Olhos da Amada
(Aníbal Beça)

do encontro
teus olhos chegam
dança que não destrança
aos sons que almejam.

do carinho
teus olhos traçam
nesse tão largo afago
curvas que abraçam.

da paixão
teus olhos ardem
ao lume qual perfume
brasas que espargem.

do amor
teus olhos brilham
entre luas azuis e nuas
a paz que trilham.

da entrega
teus olhos choram
em prece que enaltece
os salmos que oram.

da doação
teus olhos formam
das ázimas lagrimas
rios que ao mar tornam.

do cotidiano
teus olhos cantam
em temor ao desamor
males que espantam.

do desejo
teus olhos vibram
herpehos de desejos
no olor que aspiram.

do prazer
teus olhos quebram
momento e alumbramento
os tons que celebram.

do ciúme
teus olhos fitam
na ronda o meneio
da onda o mar que atiçam.

 

Municipio de Presidente Figueireido há 107 km de Manaus.
Conhecida por suas belas cachoeiras


domingo, 1 de maio de 2011

Rio de Janeiro - Brasil

Praia de Copacabana

À época do estabelecimento do sistema de Capitanias Hereditárias na colónia do Brasil, o território do atual estado do Rio de Janeiro encontrava-se compreendido em trechos da Capitania de São Tomé e da São Vicente.
Não tendo sido colonizado pelos portugueses, em virtude da hostilidade dos indígenas estabelecidos neste litoral, entre 1555 e 1567, a baía de Guanabara foi ocupada por um grupo de colonos franceses, sob o comando de Nicolas Durand de Villegagnon, que aqui pretendiam instalar uma colônia de povoamento, a chamada "França Antártica".
Visando evitar esta ocupação, assegurando a posse do território para a Coroa Portuguesa, em 1 de março de 1565, foi fundada a cidade do Rio de Janeiro, por Estácio de Sá, vindo a constituir-se, por conquista, a Capitania Real do Rio de Janeiro.
Foi capital do Brasil Colônia a partir de 1763, capital do Império Português na época das invasões de Napoleão, capital do Império do Brasil, e capital da República até a inauguração de Brasília, na década de 1960.
Rio de Janeiro, capital do estado homônimo, é a segunda maior metrópole do Brasil, situada no Sudeste do país. Cidade brasileira mais conhecida no exterior, maior rota do turismo internacional no Brasil e principal destino turístico na América Latina e em todo Hemisfério Sul, a capital fluminense funciona como um "espelho", ou "retrato" nacional, seja positiva ou negativamente.
É um dos principais centros econômicos, culturais e financeiros do país, sendo internacionalmente conhecida por diversos ícones culturais e paisagísticos, como o Pão de Açúcar, o Morro do Corcovado com a estátua do Cristo Redentor, as praias dos bairros de Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca (entre outros), o Estádio do Maracanã, o Estádio Olímpico João Havelange, as florestas da Tijuca e da Pedra Branca, a Quinta da Boa Vista, a ilha de Paquetá, o Réveillon de Copacabana e o Carnaval. É também conhecida por Cidade Maravilhosa, e aquele que nela nasce é chamado de carioca.

Vista da enseada de Botafogo, com a marina do Iate Clube do Rio de Janeiro (ao centro) e o morro do Pão de Açúcar, à direita.

O Amor...

(Cecília Meireles)

É difícil para os indecisos.
É assustador para os medrosos.
Avassalador para os apaixonados!
Mas, os vencedores no amor são os fortes.
Os que sabem o que querem e querem o que têm!
Sonhar um sonho a dois,
e nunca desistir da busca de ser feliz,
é para poucos!!

Centro financeiro do Rio de Janeiro a partir da Baía de Guanabara.

DODECASSÍLABOS
(Euclides da Cunha)

Estala na mudez universal das coisas
estrídulo tropel de cascos sobre pedras
e naquela assonância ilhada no silêncio
o cataclismo irrompe arrebatadamente.

O doer infernal das folhas urticantes
corta a região maninha das caatingas
fazendo vacilar a marcha dos exércitos
sob uma irradiação de golpes e de tiros.

Por fim tudo se esgota e a situação não muda,
lembrando um bracejar imenso, de tortura,
em longo apelo triste, que parece um choro.

Num prodigalizar inútil de bravura
desaparecem sob as formações calcáreas
as linhas essenciais do crime e da loucura.

Palácio Tiradentes, sede atual da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro e antigo Congresso Nacional (Câmara dos Deputados) antes da mudança da capital para Brasília.


CONVERSA DE BOTEQUIM
(Noel Rosa)

Seu garçom faça o favor de me trazer depressa
uma boa média que não seja requentada
um pão bem quente com manteiga à beça
um guardanapo e um copo d´água bem gelada.

Feche a porta da direita com muito cuidado
que não estou disposto a ficar exposto ao sol.
Vá perguntar ao seu freguês do lado
qual o resultado do futebol.

Se você ficar limpando a mesa
não levanto nem pago a despesa
vá pedir ao seu patrão
uma caneta, um tinteiro, um envelope e um cartão.

Não se esqueça de me dar palito
e um cigarro pra espantar mosquito.
Vá dizer ao charuteiro
que me empreste uma revista, um cinzeiro e um isqueiro.

Telefone ao menos uma vez
para 34-4333
e ordene ao seu Osório
que me mande um guarda-chuva aqui pro nosso escritório.

Seu garçom me empreste algum dinheiro
que eu deixei o meu com o bicheiro
vá dizer ao seu gerente
que pendure esta despesa no cabide ali em frente...

Cristo Redentor

 

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Maceió - Alagoas - Brasil


Praia de Ponta Verde

Maceió é a capital do estado brasileiro de Alagoas. Localizada no Nordeste do país. Tem uma população de 936.608 habitantes (2010) e um território de, aproximadamente, 503 km². Integra, com outros dez municípios, a Região Metropolitana de Maceió, totalizando cerca de 1.160.393 milhão de habitantes. O município situa-se entre o oceano Atlântico e a lagoa Mundaú, que tem grande importância econômica para os povoados de pescadores que vivem em sua margem. É sede da Universidade Federal de Alagoas.
No início da colonização, no século XVII, navios portugueses atracavam onde hoje é o porto e bairro do Jaraguá, local em que eram carregadas as madeiras das florestas litorâneas. Este Porto também serviu, mais tarde, para o embarque do açúcar produzido pelos engenhos localizados nas proximidades da cidade.
Antes de sua fundação, onde hoje é o bairro da Pajuçara, morava Manoel Antônio Duro que recebeu em 1609 uma sesmaria de Diogo Soares, alcaide-mor de Santa Maria Madalena.
Mais tarde em 1673 as terras foram mudadas de dono, o rei de Portugal determinou ao Visconde de Barbacena a construção de um forte no bairro do Jaraguá.
Em este pequeno povoado havia uma pequenina capela, erguida em homenagem a Nossa Senhora dos Prazeres.
A vila de Maceió foi desmembrada em 5 de dezembro de 1815, da Vila de Santa Maria Madalena da Alagoa do Sul, ou simplesmente Vila de Alagoas, atual cidade de Marechal Deodoro. Em 9 de dezembro de 1839 deu-se a elevação à condição de cidade, principalmente por causa do desenvolvimento advindo da operação do porto de Jaraguá, um porto natural que facilitava o atracamento de embarcações, por onde eram exportados açúcar, tabaco, coco e especiarias. Em 16 de dezembro de 1839, é inaugurado o município de Maceió, tendo seu primeiro intendente Augustinho da Silva Neves.

Museu Theo Brandão

O ACENDEDOR DE LAMPIÕES
(Jorge de Lima)

Lá vem o acendedor de lampiões de rua!
Este mesmo que vem, infatigavelmente,
Parodiar o Sol e associar-se à lua
Quando a sobra da noite enegrece o poente.

Um, dois, três lampiões, acende e continua
Outros mais a acender imperturbavelmente,
À medida que a noite, aos poucos, se acentua
E a palidez da lua apenas se pressente.

Triste ironia atroz que o senso humano irrita:
Ele, que doira a noite e ilumina a cidade,
Talvez não tenha luz na choupana em que habita.

Tanta gente também nos outros insinua
Crenças, religiões, amor, felicidade
Como este acendedor de lampiões de rua!

Foz do Rio São Francisco
ACALANTO
(Luiz Alberto Machado)

Eu canto acalanto
Enquanto a criança de sono impelido
Não cresce de repente
A noite é cheia de surpresas
Nas suas expectativas sinistras
No seu momento cilada
Alcanço a lua
E a noite é íntima
Na minha solidão

Piscina Natural de Pajuçara

 EM CONTRASTE
(Ivone dos Santos)

como brisa, ventania
manhã clara, deboche
dasatino, dor da agonia
poder fazer poesia
febre, perdição
salvação
amor
solidão
a força da doçura
que alimenta
o limiar da loucura
lágrima do coração
esperança, nada espanta
noite de São João
parto dos filhos do mundo
autor, personagem, leitor
nos olhos, todos os pecados
no corpo, a pureza da flor

domingo, 6 de março de 2011

Recife - Pernambuco - Brasil

Bela Recife

O município do Recife tem sua origem intimamente ligada à de Olinda. No foral (carta de direitos feudais) de Olinda, concedido por Duarte Coelho em 1537, há uma referência a "Arrecife dos navios", um lugarejo habitado por mareantes e pescadores. O Recife permaneceu português até a independência do Brasil, com a exceção de um período de ocupação holandesa entre 1630 e 1654.

Recife é um município brasileiro, capital do estado de Pernambuco. Localizado às margens do oceano Atlântico, o município possui uma área de 217,494 km² e uma população de 1.561.659 de pessoas. É a sede da área metropolitana que leva seu nome: a Região Metropolitana do Recife é a maior aglomeração urbana do nordeste brasileiro e quinta maior do país, com 3,7 milhões de habitantes. Classificada pelo IBGE como uma metrópole nacional, o Grande Recife é a metrópole de maior densidade populacional do Nordeste brasileiro e terceira mais densamente habitada do país, superada apenas por São Paulo e Rio de Janeiro, além de ser a cidade nordestina com maior área de influência regional, possuindo a quarta maior rede urbana do Brasil em população. O Recife, das capitais estaduais atuais, é a mais antiga do Brasil.
Recife foi eleita por pesquisa encomendada pela MasterCard Worldwide como uma das 65 cidades com economia mais desenvolvida dos mercados emergentes no mundo. Apenas cinco cidades brasileiras entraram na lista, tendo Recife recebido a quarta posição, após São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília e à frente de Curitiba.
Destaca-se por possuir o mais importante pólo médico do Norte/Nordeste; um grande pólo tecnológico, o Porto Digital, que abriga várias empresas multinacionais; uma forte indústria de construção civil: a cidade detém grande número de arranha-céus em comparação a outras capitais do país.
Com um grande potencial turístico e forte vocação para o turismo de negócios, frequentemente é escolhida como sede de diversos eventos, como simpósios, jornadas e congressos. O Aeroporto Internacional do Recife é o maior da região em capacidade anual de passageiros e está entre os mais modernos do país, tendo sido eleito um dos 5 melhores aeroportos do mundo pelas companhias de aviação.

Bairro Antigo

ALTA RESIDÊNCIA
(Alberto da Cunha Melo)

Pequenino e trêmulo ser,
que medrosamente apertaste
a campainha desta casa
de pedra: hoje eu te atenderia.

Ontem ainda era possível
recusar a tua presença,
simular um grande silêncio
até que, em prantos, te afastasses.

As quatro torrentes do Éden
puseram abaixo estas muralhas;
hoje, eu quero receber-te
em festa, e as torrentes não deixam.

Grito no terraço que estou
aqui, e ninguém acredita
que esta casa seja habitada;
ninguém quer voltar ao deserto.

Como estou humilde depois
que estou sozinho e a ninguém
posso dar a minha humildade,
como estou sozinho depois.

Bela praia...

NOTURNO
(Ariano Suassuna)

Têm para mim Chamados de outro mundo
as Noites perigosas e queimadas,
quando a Lua aparece mais vermelha
São turvos sonhos, Mágoas proibidas,
são Ouropéis antigos e fantasmas
que, nesse Mundo vivo e mais ardente
consumam tudo o que desejo Aqui.

Será que mais Alguém vê e escuta?
Sinto o roçar das asas Amarelas
e escuto essas Canções encantatórias
que tento, em vão, de mim desapossar.

Diluídos na velha Luz da lua,
a Quem dirigem seus terríveis cantos?

Pressinto um murmuroso esvoejar:
passaram-me por cima da cabeça
e, como um Halo escuso, te envolveram.
Eis-te no fogo, como um Fruto ardente,
a ventania me agitando em torno
esse cheiro que sai de teus cabelos.

Que vale a natureza sem teus Olhos,
ó Aquela por quem meu Sangue pulsa?

Da terra sai um cheiro bom de vida
e nossos pés a Ela estão ligados.
Deixa que teu cabelo, solto ao vento,
abrase fundamente as minhas mão...

Mas, não: a luz Escura inda te envolve,
o vento encrespa as Águas dos dois rios
e continua a ronda, o Som do fogo.

Ó meu amor, por que te ligo à Morte?

Carnaval em Recife e seu frevo!